sábado, 19 de maio de 2012

CESSNA C208B GRAN CARAVAN



A filosofia de projeto do Caravan é basicamente a mesma usada em todos os outros monomotores asa alta da Cessna: "se há pouco que possa dar errado, há mais possibilidades de que tudo dê certo".

O Cessna 208 Caravan é um monomotor de asa alta. Todos os modelos do Caravan, incluindo o Gran Caravan, estão propulsados pelo poderoso turboélice  Pratt & Whitney PT6 de turbina livre. Esse motor tem merecida fama por ser um dos motores mais confiáveis já produzidos. 



Motivada pela obsolescência das aeronaves deste nicho de mercado, a Cessna iniciou o desenvolvimento da aeronave. Logo despertou o interesse da empresa de correios americana Federal Express (Fedex), o primeiro grande cliente do avião. A aeronave é usada em localidades com pouco volume, alimentando linhas com aeronaves maiores. O Caravan voou pela primeira vez em 1982. O primeiro modelo de produção foi denominado 208A. Uma versão alongada voou pela primeira vez em 1986 e recebeu a designação 208B.



Esta aeronave é utilizado principalmente como utilitária, para o transporte de pessoas e de pequenas cargas. As versões especializadas em transporte de carga são conhecidas como CargomasterNormalmente, a aeronave transporta de 9 a 14 passageiros e um tripulante.
















No Brasil,  o Caravan I, primeiro  modelo de produção,  foi rejeitado, pela Força Aérea Brasileira, como aeronave de carga por sua pequena autonomia e por ser uma aeronave monomotora (a operação sobre a amazônia seria perigosa, pois em caso de falha do motor não existem locais de pouso alternativos). Mas foi aceito como aeronave orgânica do Centro de Lançamento de Alcântara.



Durante sua operação, verificou-se que a aeronave é extremamente confiável, robusta, fácil de operar e manter, o que levou a compras adicionais do modelo. A aeronave opera com facilidade em pistas de terra ou precárias, mostrando-se uma alternativa aos maiores Bandeirantes para o transporte de pequenos volumes, como aeronave de ligação ou pequena quantidade de passageiros. Estas características se mostraram ideais para as necessidades da FAB que adquiriu mais aeronaves para integrar algumas unidades aéreas (1º ETA, 7º ETA e 2º/6º GAv) e outras organizações militares como aeronave orgânica. Devido a essas qualidades vários pilotos chamavam de Avião 4X4 pelo fato da infra-estrutura aeroportuária do país ser precária em várias pistas do interior brasileiro em que sua operação é sublime.
A FAB possui em operação 7 aeronaves Caravan (208A) e 10 aeronaves Grand Caravan (208B), estas aeronaves receberam a designação C-98 e C-98A.





video
Chegada de um Cessna 208B, vindo do Centro de 
Lançamento de Alcântara - MA ao Hangar da Aeronáutica 
no Aeroporto Cunha Machado (SBSL).

FICHA TÉCNICA

MODELO: Cessna 208B Gran Caravan
FABRICANTE: Cessna Aircraft Company. Wichita, Kansas, EUA
REPRESENTANTE NO BRASIL: TAM Aviação Executiva
DIMENSÕES
Comprimento - 12,70 m
Envergadura -   15,90 m
Altura -              4,70 m
PESOS E CARGAS
Vazio -                           1.944 Kg
Maximo de  Decolagem - 3.985 Kg
Carga útil -                     2.041 Kg
Combustível -                 1.280 litros
DESEMPENHO
VNE -                              325 Km/h
Cruzeiro -                        322 Km/h
Estol -                             113 km/h
Razão de Subida -               4,7 m/s
Teto de Serviço -            7.000 m
MOTOR
Modelo -  Pratt & Whitney PT6A-114A     
Potência -  503 KW (675 shp)




quinta-feira, 10 de maio de 2012

60 Anos de Muita Fumaça pelos Céus do Mundo




Esquadrilha da Fumaça é o nome popular do "Esquadrão de Demonstração Aérea - EDA", um grupo de pilotos e mecânicos da Força Aérea Brasileira que fazem demonstrações de acrobacias aéreas pelo Brasil e pelo mundo. Sua finalidade de acordo com a EDA é aproximar os meios aeronáuticos civil e militar, contribuir para a maior integração entre a Aeronáutica e as demais Forças Armadas e marcar a presença da FAB em eventos no Brasil e no exterior.
A Esquadrilha originou-se pela iniciativa de instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução.

Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo, . Após algumas apresentações, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. Com isso, em 1953, acrescentou-se na aeronave utilizada a época, o NA T-6, um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça.


Lá se vão 60 anos de apresentações com muitas manobras, levando o nome do Brasil para todos os cantos da Terra.  Desde sua criação,  a esquadrilha já realizou 3,5 mil apresentações no Brasil e no exterior. Em cada uma delas, o público pode acompanhar 55 acrobacias de alta performance que incluem mergulho, looping e o voo de dorso, uma especialidade da equipe.
O EMB 312 Tucano, designado pela Força Aérea Brasileira de T-27 é a atual aeronave usada pela esquadrilha.
Especificações 
  • Motor: Pratt & Whitney Canada PT6A-25C de 750 shp
  • Velocidade Máxima: 448 km/h
  • Velocidade de Cruzeiro: 319 km/h
  • Teto de Serviço: 9.144 m
  • Alcance: 2.055 km
  • Envergadura: 11,14 m
  • Altura: 3,40 m
  • Bitola: 3,76 m
  • Comprimento: 9,86 m
  • Peso Vazio: 1.810 kg
  • Peso Básico: 2520 kg (dois pilotos, óleo, fluido hidráulico e tanques cheios)
  • Peso Máximo de Decolagem: 3.175 kg
  • Peso Máximo de Aterragem: 2800 kg


Imagens






























Vídeos da última apresentação em São Luis - MA (Avenida Litorânea)
video


video


video


video


video